Introdução Alimentar: Bebê Não Almoçou, Pode Oferecer Uma Fruta?

Dra Camila Garcia

Dra Camila Garcia

introdução alimentar é uma fase que gera muitas expectativas, e muitas dúvidas também, nas mães. Se o bebê não come, logo pensamos em oferecer outra coisa, que pode ser uma fruta ou o leite.

Pensamos em algo que ele aceita melhor, mas será que isso é bom para o aprendizado e adaptação dele? O que fazer nessa situação?

A introdução alimentar é um período de adaptação e aprendizado. Não pense que de um dia para o outro o bebê faz 6 meses e já vai comer super bem. Não é assim.

Tem dias em que ele come pouco ou só brinca com a comida e nem experimenta. Nesses casos, você até pode oferecer uma fruta, mas o que você está ensinando para ele? Já pensou nisso?

bebê e frutas no almoço

Fatores que interferem na aceitação do bebê

Muitas vezes, um dia que ele não quer comer nada no almoço, pode não ser pelo alimento em si, mas outro fator que interfere.

O ambiente afeta a alimentação de qualquer criança. Assim, pode ser um dentinho nascendo, pode ser porque está incomodado com alguma coisa, alguma mudança na rotina, porque está muito quente e não está afim de comer.

Veja método blw na introdução alimentar

Ou é porque os pais estão brigando e ele perdeu a fome. Pode ser que acabou de chegar o irmão e ele está sentindo muito essa mudança no ambiente. Ou é porque ele começou a ir na escola e mudou completamente a rotina. 

Veja quanta coisa pode interferir na alimentação e, na maioria das vezes, colocamos a culpa no alimento. Acreditamos que ele não quer porque não gosta daquele alimento, então você para de comprar.  

Dessa forma, ele não come e aquele alimento some da alimentação da criança. Para compensar, oferecemos um que ele gosta mais: por leite ou por um alimento mais fácil que certamente ele vai comer.

O bebê vai preferir o leite, comida pastosa, líquida ou sopa porque é mais fácil para ele, nem precisa mastigar. Mesmo assim, substituir não é saudável para a formação do hábito alimentar da criança.

Poder pode, mas o que você vai estar ensinando?

frutas diversas para o almoço do bebê

Se isso acontece aí na sua casa, sem querer, você está dando força para a seletividade alimentar. Com isso, o bebê vai selecionar cada vez mais os alimentos que quer ou não quer comer. E quando você ver, ele só quer comer macarrão, ou só quer leite, ou somente um tipo de alimento.

Quando o bebê recusa, para ele não ficar sem comer, acabamos substituindo e colocando a culpa no alimento. Ficamos preocupadas e aflitas pelo fato deles ficarem sem comer e acabamos fazendo qualquer coisa. Isso é um erro.

Será que você está respeitando seu filho? Se ele não quer comer, observe primeiro o ambiente. Está tudo bem se ele não quiser jantar, seu bebê não vai ficar desnutrido. Tem que respeitar a criança. 

Forçar ela a comer, raspar o prato ou substituir, são erros que cometemos sem saber, e o que ela vai aprender? Você estará sempre disposta a fazer outra coisa? Algo que ela gosta mais? 

Vai deixar as frutas, por exemplo, desaparecer da alimentação do seu filho? Vai aceitar que ele só beba leite? Ou só coma ovo todos os dias? Nutricionalmente falando, já pensou quantos micronutrientes vão faltar para o seu bebê crescer saudável?

São muitas questões para você refletir e avaliar. Não é simplesmente: “Pelo menos ele come”. E o seu papel de ensinar educação nutricional e formar bons hábitos alimentares dessa criança para a vida?

Substituir é um caminho sem volta

Eu costumo dizer que substituir é um caminho sem volta. Isso porque a criança é muito inteligente e se ela perceber que você vai oferecer um outro alimento que ela gosta mais se ela recusar o que não quer, isso se tornará um hábito.

Além da questão nutricional, existe também o lado social. Se o seu filho não come quase nada, um dia você vai deixar de sair porque ele não come. Vai deixar de viajar porque ela não come. Você vai se privar de uma vida social por causa disso?

Assim, o melhor a se fazer é respeitar o bebê quando ele não quer comer. Ensine seu filho não apenas a encher a barriga, não apenas comer qualquer coisa, ou a qualquer custo. Ensine ele a comer.

Aprenda a lidar com essas recusas com leveza. Como eu disse, observe o ambiente, identifique o que pode estar interferindo e acolha essa criança. Não deixe de oferecer os alimentos, todos eles, mesmo aqueles que ela recusa ou que você acha que ela não gosta. Esse contato é fundamental para que o alimento não desapareça da rotina da criança.

A maternidade, tem que ser leve, mas não se pode confundir leveza com não educar. Tem que educar na alimentação também. Jamais deixe de educar porque está cansada, ou porque o leite é mais fácil, ou então porque ele não quer comer. 

Uma alimentação saudável se constrói todos os dias, com paciência, dedicação e rotina. Se você agir da maneira certa diante da recusa, não vai precisar substituir e verá seu filho comendo bem e com saúde.

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe seu Comentário

Compartilhe e pergunte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também

Como fazer SEU BEBÊ GOSTAR DE TODOS OS ALIMENTOS

Todos os bebês que comem bem seguiram esse processo e você pode usá-lo a partir de HOJE