Introdução alimentar: Dar de mamar antes ou depois da refeição?

Dra Camila Garcia

Dra Camila Garcia

A introdução alimentar traz muitas dúvidas e insegurança para as mães. Até então o bebê só mamava, mas e agora? Como ficam as mamadas? Dar de mamar antes ou depois das refeições?

Como conciliar amamentação na introdução alimentar

Se você também tem essa dúvida, não deixe de ler este artigo até o final. Alimentação infantil é coisa séria e é nessa fase que devemos ter muita atenção para ensinar nossos filhos do jeito certo.

Melhor horário 

Veja também: Método BLW de introdução alimentar: passo a passo

Oferecer mamar antes da refeição do bebê não é recomendado. Então, não ofereça antes das refeições ou em horário próximo. É melhor que o bebê não esteja com a barriguinha 100% cheia, porque não vai caber, ele não vai conseguir comer. 

Por outro lado, ele não deve estar com a barriguinha totalmente vazia. Com fome, o bebê fica irritado e não vai querer comer. Precisa achar um equilíbrio para ter um espacinho para ele conseguir comer e, consequentemente, aceitar mesmo os alimentos. 

Ele precisa estar com espaço na barriga, tendo uma mínima vontade de comer. Porque se ele acabou de mamar e está com a barriguinha super cheia, não vai conseguir comer, mesmo não sendo a intenção que ele coma grande quantidade, mas precisa despertar o interesse.

Pode mamar depois das refeições?


Se for leite materno, pode sim! O leite materno não atrapalha a absorção do ferro, como muita gente acredita. Pelo contrário, ele ajuda a absorver.

É um mito achar que o leite materno interfere na absorção. Aliás, ele é rico em lactoferrina e auxilia na absorção do ferro. Além disso, leite materno é rico em vitaminas C, o que também contribui para uma maior absorção.

Se você já introduziu os novos alimentos e ainda amamenta, pode ficar tranquila e não precisa se preocupar. Não é necessário esperar um tempo, o bebê pode mamar sem atrapalhar a absorção do ferro após as refeições.

Se o bebê toma fórmula, é melhor esperar cerca de 2 horas ou 1 hora e meia para oferecer o leite. Ele sim prejudica a absorção. 

O ideal é incluir almoço e jantar no lugar das mamadas. No começo pode ser difícil substituir uma mamada por uma refeição. Algumas crianças podem levar mais tempo para se adaptar, mas respeite a vontade do bebê.

O mama e a introdução alimentar

mamae amamentando na introducao alimentar

Quando o bebê inicia a introdução alimentar, ele é exposto a novos alimentos. Tudo é novo para você e para ele também. Independente do aleitamento, é importante você não criar expectativas achando que ele vai comer bastante, porque não vai.

A intenção nos primeiros dias não é comer muito nem encher barriga, mas é conhecer o alimento: é pegar, é explorar, é amassar, é jogar, é pôr na boca e cuspir. Por isso não fique aflita se ele não quiser comer, está tudo bem.

A introdução alimentar é uma fase de transição do aleitamento materno para a comida. O bebê não vai simplesmente comer de um dia para o outro a comida que você come em casa. Ele precisa desse período, no qual ele vai aprender a comer.

Dessa forma, tenha paciência. Ele estava só no leite, no aleitamento materno ou na mamadeira, e precisa desse tempo. 

O reflexo de protusão

Além disso, muitos bebês ainda estão com reflexo de protusão na introdução alimentar. Ele vai pôr a língua para fora, coisas que a mãe pensa “Ah, não gostou” ou “Ah, pôs para fora, está cuspindo”.

Não, não é isso! Esse é um reflexo natural que todo bebê faz para mamar e que ele vai continuar fazendo e, aos poucos, na prática e com o passar dos dias, vai diminuindo. 

Aliás, esse é um sinal de prontidão. Para começar a introdução alimentar não basta o bebê ter 6 meses, ele precisa ter os sinais de prontidão, que é sentar firme, ficar com a cabecinha firme e levar alimentos ou objetos à boca. Esses sinais mostram que o bebê está pronto para começar a comer alimentos sólidos sem o risco de engasgo.

Diminuindo esse reflexo, significa que o bebê está cada vez mais preparado para a introdução alimentar.

O leite e a educação nutricional

O leite é o principal alimento do bebê até 1 ano. Depois disso ele precisa desse período de transição, que é a introdução alimentar, para que ele coma os mesmos alimentos da família com 1 ano. 

Esses 6 meses é tempo de aprendizado quanto aos alimentos. A partir de 1 ano o leite será um complemento. 

Essa educação nutricional é muito importante para o bebê. Muitas mães acham que comer é natural e que já nascemos sabendo. Não é. Você tem que ensinar! 

A criança precisa aprender a comer e é para isso que existe a introdução alimentar. Para ter esse tempo de aprendizado e adaptação. Não pense que é da noite para o dia que o bebê aprende. 

Há 15 dias atrás esse bebê estava só com o leite e agora tem várias coisas novas: tem alimento novo, tem textura nova, tem temperatura nova, tem sabor novo, tem cor e ele senta para comer, não é mais no colo. É muita coisa diferente.

Tenha paciência e dedicação. Afinal, é muito comum o bebê não aceitar de primeira. É mais que o esperado.  A maioria dos bebês não aceitam logo de primeira e está tudo bem.

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe seu Comentário

Compartilhe e pergunte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também

Como fazer SEU BEBÊ GOSTAR DE TODOS OS ALIMENTOS

Todos os bebês que comem bem seguiram esse processo e você pode usá-lo a partir de HOJE