3 dicas para lidar com o filho que não quer comer

Dra Camila Garcia

Dra Camila Garcia

Como lidar com filho que não quer comer

Você sabe o que fazer quando o seu filho não quer comer? Geralmente recebemos diversos “conselhos”. Pediatra diz que é fase e logo ele volta a comer. A avó da criança diz para forçar, obrigar a criança, pois ela precisa comer. O pai fala para deixar quieto, quando ela tiver fome, vai querer comer. E você? O que acha melhor fazer?

Primeiramente, você precisa saber que a alimentação infantil não é sempre a mesma coisa e é muito comum ter oscilações. Toda criança tem fases que come mais ou menos e entender isso é muito importante para saber como lidar.

Fases da criança

Até 1 ano, o bebê cresce num ritmo acelerado e para isso, ele come e mama mais. Dos 6 meses até 1 ano ele entra na fase de introdução alimentar e apesar de introduzir alimentos sólidos na rotina dele, esse período é mais de aprendizado, para ele conhecer os alimentos, que para encher a barriga. Ou seja, não se preocupe se ele não comer muito. O leite é o principal alimento.

Quando a criança completa 1 ano, esse ritmo de crescimento diminui e faz com que o apetite também diminua. Isso é esperado, então se o seu filho comer menos, fique tranquila.

Porém, nessa idade o leite é um complemento e a criança deve comer os mesmos alimentos da família. Próximo aos 2 anos a criança já tem mais autonomia e aprende a falar não, inclusive para os alimentos. Isso não significa que ela não gosta ou não quer.

Até aqui essas recusas são normais, é preciso ver o que está por trás dela, pode ser um dente nascendo, uma mudança de rotina ou no ambiente, a chegada de um irmão, enfim, vários fatores podem interferir na aceitação dos alimentos.

Dessa forma, é essencial entender o que está acontecendo e respeitar a vontade da criança.

Nunca faça isso se seu filho não quer comer

Infelizmente, no desespero em querer ver o filho comer, muitas vezes a mãe comete erros. Mesmo que seu filho não queira comer, nunca faça isso:

  • Forçar o bebê a comer
  • Obrigar a raspar o prato
  • Fazer chantagem para ele comer
  • Oferecer alguma recompensa
  • Trocar a comida por leite ou outro alimento da preferência da criança
  • Acreditar que é fase e logo ele volta a comer

São coisas simples, mas que podem prejudicar os hábitos alimentares do seu filho.  Essas recusas são comuns, mas se você não souber lidar, pode evoluir para uma seletividade alimentar e aí sim será motivo de preocupação.

Entretanto, quando a criança é seletiva, ela não se alimenta como deveria para crescer e se desenvolver de modo saudável. E com o tempo a situação só piora.

Dicas para lidar com a recusa

Agora que você já entendeu que alimentação infantil tem oscilações, viu o que não deve fazer quando a criança não come, precisa saber como agir. Para isso, vou listar as 3 principais dicas que vão ajudar aí na sua casa.

1 – Preste atenção no seu comportamento. Você já deve ter percebido que quanto mais fala ou se desespera, pior é. Quando você entende tudo que eu falei até aqui, consegue perceber que não há motivo para tanta pressão sobre o bebê.

Ofereça, se ele não quer comer, está tudo bem. Deixe no prato e avise que ele só irá comer na próxima refeição. Veja o que está por trás dessa recusa e mantenha a calma. Se você fica nervosa, transmite isso para a criança e vai ser pior.

2 – Capriche na variedade. É comum a mãe se preocupar com a quantidade que o bebê come, porém isso não é o mais importante. A quantidade ideal é a criança que sabe. Você deve focar em oferecer a maior variedade possível de alimentos, para não cair na monotonia alimentar.

Até os 2 anos a criança está formando o paladar e conhecer os alimentos é fundamental para ela adquirir hábitos alimentares saudáveis. Se você oferecer, ou mesmo se a criança quiser, todo dia o mesmo alimento, lá na frente isso vai se tornar uma seletividade alimentar.

3 – Continue oferecendo. Mesmo que ele não tenha aceitado os alimentos que você ofereceu no almoço, não deixe de oferecer outras vezes. É comum a mãe deixar até de comprar algum alimento porque a criança não quis comer um dia.

Isso não significa que ela não gosta, a criança só não queria naquele dia. Ofereça outras vezes, de outro jeito ou em outra preparação, mas não desista do alimento, a culpa não é dele.

Alimentação Infantil é uma montanha russa

Eu costumo comparar a alimentação infantil com uma montanha russa, pois são altos e baixos. O que não pode é só ficar no baixo. Assim, oscilar é normal e você deve se acostumar com isso.

Dessa forma, quando o organismo precisar de mais (quantidade) para crescer, você vai ver o seu filho comendo mais e melhor. O corpo pede.

Por isso é importante é observar, entender e respeitar a criança. Dessa forma você mantem a calma, transmite tranquilidade e segurança para seu filho e, consequentemente, ele vai comer melhor.

Leia também: Mitos e verdades sobre a criança que seleciona os alimentos

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe seu Comentário

Compartilhe e pergunte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também

Como fazer SEU BEBÊ GOSTAR DE TODOS OS ALIMENTOS

Todos os bebês que comem bem seguiram esse processo e você pode usá-lo a partir de HOJE