Quando fazer Introdução alimentar: o que o bebê tem de comer aos 6 meses?

Dra Camila Garcia

Dra Camila Garcia

Quando fazer a introdução alimentar

Você sabe a hora certa de oferecer novos alimentos ao seu bebê? Muitas mães sentem ansiedade e preocupação nesta fase de introdução alimentar, principalmente as de primeira viagem.

Porém, com informação, é possível fazê-la correta e tranquilamente. Dessa forma, você vai ainda garantir uma alimentação saudável para seu filho pela vida toda.

Primeiramente, apesar de chamá-la de papinha, é importante ressaltar que ela não deve ser preparada com os alimentos misturados ou batidos no liquidificador com consistência pastosa. Essa é a papinha que a maioria de nós conhece, mas não é a ideal para o seu bebê.

Leia também: Como oferecer papinhas para bebês de 6 meses 

E outro recado valioso: a amamentação ou fórmula deve ser exclusiva e em livre demanda até os 6 meses de vida do bebê. Mesmo com a introdução dos novos alimentos, a criança pode e deve continuar mamando.

A hora certa da introdução alimentar

Você deve introduzir novos alimentos para o bebê quando ele tiver 6 meses. Essa é a recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mesmo assim, não é porque ele completou 6 meses hoje que podemos oferecer um pedaço de manga. Existem alguns sinais que você deve observar antes de iniciar a introdução dos alimentos sólidos.

Se o seu filho demonstra os sinais de prontidão listados abaixo por volta dos 6 meses, significa que ele está pronto e pode começar a comer.

  • Seu bebê consegue manter a cabeça erguida, sem apoio? O controle da cabecinha é importante para a alimentação e deglutição, evitando que ele engasgue.
  • Seu filho consegue ficar ereto? Ele consegue se sentar sozinho, com o apoio da sua mão ou encostado em uma cadeira de alimentação? O bebê deve estar sempre sentado em posição vertical para comer, para garantir que possa engolir os alimentos corretamente.
  • Ele consegue levar comida à boca? Nessa fase você já terá notado uma vontade incontrolável do seu bebê de levar tudo que pega à boca. É uma parte natural do aprendizado e do desenvolvimento sensorial.
  • Seu bebê consegue comunicar que está satisfeito? Bebês têm uma capacidade mágica para nos dizer “não quero mais, por favor!”, mesmo quando estão mamando no peito ou na mamadeira. Todas nós, mães, já vivenciamos a cabecinha balançando ou indo para trás quando eles estão satisfeitos.

 Respeite o tempo do seu filho

De acordo com esses sinais, a introdução alimentar pode começar um pouco antes ou um pouco depois dos 6 meses. Não tenha pressa e não se apegue a data, mas sim ao seu bebê como um ser único.

O mais importante é respeitar o tempo dele. Algumas crianças andam com 10 meses, outras com mais de 1 ano. Tem bebê com dente aos 7 meses e tem quem completa 1 ano sem um dente na boca.

É preciso respeitar o tempo biológico da criança assim como cada fase do seu desenvolvimento sem pular etapas.

Não tente adiantar a alimentação sólida do bebê antes dele estar pronto, sem os sinais de prontidão. Além dele não estar preparado, a criança ainda não precisa de outro tipo de alimentos.

Meu bebê não tem dente

Por outro lado, adiar também tem seus prejuízos. Uma das justificativas das mães em adiarem a introdução é que o filho não tem dente para mastigar. Isso não pode ser levado em conta, já que o bebê desenvolve naturalmente a capacidade de mastigar por volta dos 5 meses.

Além disso, a mastigação é um elemento importantíssimo para o processo digestivo. Ela é essencial para treinar e fortalecer os músculos da face que serão necessários para o desenvolvimento da fala. Mastigar também é importante para construir uma boa relação com a comida.

Se você tem alguma preocupação com alergia a alguns alimentos e por isso está adiando a introdução alimentar do seu bebê, saiba que fazendo isso pode aumentar este risco. Isso acontece devido à falta de micronutrientes e, consequentemente, ele vai deixar de se desenvolver.

Veja também: Alergia alimentar em bebês

A importância de persistir na Introdução alimentar

Espere alguns dias a mais, semanas a mais se for preciso, pois isso faz muita diferença para a aceitação dos novos alimentos. Ao mesmo tempo, tornará esta fase ser mais leve, prazerosa e saudável, tanto pra você como para o seu bebê.

A introdução alimentar faz parte da vida de todo bebê e será uma novidade para ele e para você também. Então, vale a pena esperar o momento certo e sentir-se segura e confiante, transmitindo esses sentimentos para o bebê. Eles sentem tudo que nós sentimos e se você estiver tensa ou insegura, ele também vai sentir e não vai querer comer.

Quer saber mais sobre introdução alimentar, quando e como fazer e dicas para preparar os alimentos?  Conheça o meu Guia da Introdução Alimentar – um guia prático para esta fase tão importante da saúde do seu bebê.

Nele você encontra o passo a passo para passar esta fase de forma tranquila, fácil e totalmente saudável.

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe seu Comentário

Compartilhe e pergunte

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também

Como fazer SEU BEBÊ GOSTAR DE TODOS OS ALIMENTOS

Todos os bebês que comem bem seguiram esse processo e você pode usá-lo a partir de HOJE