11 Dicas Para Lidar Com Bebês E Crianças Seletivas Para Comer

Dra Camila Garcia

Dra Camila Garcia

Será que você tem uma criança seletiva em casa? O que fazer para ela comer? 

leia: o que é seletividade alimentar

Primeiramente você deve saber que só é possível afirmar que uma criança é seletiva a partir dos 2 anos. Antes disso, geralmente é apenas uma recusa alimentar. Afinal, a criança ainda está na fase de introdução alimentar, conhecendo os alimentos. Ela ainda não seleciona ou escolhe o que vai ou não comer.

Guia de introdução alimentar

A seletividade de fato é quando a criança não come um grupo inteiro de alimentos, por exemplo, nenhum carboidrato ou nenhuma fruta. 

Se o seu filho não come banana e maçã, mas come morango, manga, pera, ameixa, abacate, manga, melancia, laranja, kiwi e outras frutas, ela não é seletiva.

É importante você identificar se o seu filho é mesmo seletivo para aí sim aprender como deve agir.

Como lidar com a seletividade alimentar

Sim, você deve aprender a lidar com essa seletividade para que ela não se instale e prejudique o desenvolvimento e crescimento saudável do seu filho. E não importante sei a criança tem 3, 5, 8 ou 10 anos, sempre é tempo de corrigir e reverter esses casos.

Muitas vezes a mãe não sabe como agir diante da recusa, acha que é uma fase e que vai passar. Até mesmo profissionais afirmam que é uma fase. Mas a verdade é que ela não vai passar se você não agir da forma correta.

Leia também: Tipos de alimentos para evitar na seletividade alimentar infantil

Confira abaixo 11 dicas para ajudar você diante de uma criança seletiva:

  1. Ofereça sempre. Mesmo que ela não coma, ofereça todos os dias e em todas as refeições. Esse contato diário é indispensável. 
  2. Insista, mas não force. A criança não vai ficar com fome ou desnutrida se não comer. Nessas situações, forçá-la a comer vai ser ainda pior. Nunca faça isso.

3 – Não substitua. Esse é um caminho sem volta. Uma vez que você substituir, a criança sempre vai saber que terá outro alimento, da sua preferência geralmente, para ela depois. Não comeu? Vai ter que esperar a próxima refeição.

4 – Apresente os alimentos fora da mesa. Para a criança comer um alimento ela deve conhecer e sentir segurança. Mostre para ela no supermercado, nos desenhos animados ou livrinhos de histórias. Existem brinquedos também que podem ensiná-la de forma lúdica. 

5 – Envolva elas nas preparações. Criança adora ajudar, então deixe que ela lave o alimento ou faça outra coisa que te ajude a preparar as refeições.

A importância do exemplo

leia também: como superar a seletividade alimentar

6 – Seja exemplo. As crianças imitam seus pais e familiares em tudo. Coma junto com ela, mostre prazer no alimento e ofereça. Coma junto com ela e estimule ela a experimentar novos sabores.

7 – Faça as refeições serem agradáveis. Se ela já não quer comer, não torne as refeições estressantes. As refeições devem ser agradáveis, um momento para todos estarem juntos e conversar.

8 – Não rotule seu filho. Mesmo que ele não coma bananas, por exemplo, não saia por aí dizendo: “meu filho é chato para comer”. Ou “ele não come banana”. Ou pior: “Nem precisa oferecer, ele não come”. Deixe-o responder por si.

9 – Ofereça preparações diferentes. A criança não comeu a batata cozida, ofereça em forma de purê ou na torta. É importante não camuflar. Ela deve saber o que tem ali.

10 – Tenha paciência: não será se um dia para o outro que seu filho vai começar a comer de tudo. Será um trabalho diário, de muita dedicação e persistência.

11- Procure ajuda profissional. Se nada disso adiantar ou se você sentir mais segurança, não hesite em procurar ajuda profissional. Pode ser um nutricionista infantil ou fonoaudiólogo, mas procure ajuda. 

criança seletiva comendo

Seletividade não é fase

Isso é fundamental: muita gente acredita que a seletividade é fase e que vai passar sozinha. Não vai! Você tem que agir. A criança precisa de vitaminas e sais minerais dos alimentos para crescer e se desenvolver de modo saudável. 

Neofobia e Seletividade alimentar: uma abordagem nutricional e como tratar

Caso contrário, a seletividade vai surgir, vai se instalar e com o passar do tempo será muito mais difícil revertê-la. Então, o quanto antes você começar, melhor. 

Não é normal a criança comer e querer macarrão, ou ovo, todo dia. Do mesmo modo, não é normal, nem saudável, depois dos 2 anos só tomar leite.

tipos de Alergia alimentar no bebê: como identificar sintomas e tratar

A criança precisa das vitaminas e micronutrientes dos alimentos depois de 1 ano. Até 1 ano o leite é o principal alimento, depois é complemento. Por isso a fase de introdução alimentar é tão importante.

É nela que a acriança vai aprender a comer, conhecer os alimentos, formar o paladar e adquirir os hábitos alimentares que levara para a vida.

Ela precisa aprender afoga para crescer saudável, precisa começar do jeito certo. Ninguém nasce sabendo, tem que ensinar. E cabe aos pais ensinarem. O quanto antes melhor.

Não acredite que é fase e vai passar sozinha. Vai se passar 1, 2 e até 4 anos e você vai ficar esperando passar, e não vai!

Tome uma atitude. É a saúde do seu filho que está em jogo. 

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe seu Comentário

Compartilhe e pergunte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também

Como fazer SEU BEBÊ GOSTAR DE TODOS OS ALIMENTOS

Todos os bebês que comem bem seguiram esse processo e você pode usá-lo a partir de HOJE