Guia para introdução alimentar de frutas: mitos e verdades para bebês e crianças até 2 anos

Dra Camila Garcia

Dra Camila Garcia

A introdução alimentar de frutas para bebês é feita de maneira muito simples. Muitas mães têm dúvidas porque existem vários mitos e recomendações antigas que ainda circulam entre nós.

Neste guia eu vou tirar as suas dúvidas e com segurança, tenho certeza que fará o melhor para o seu bebê. Nesta fase, você deve oferecer alimentos saudáveis e ricos em nutrientes e vitaminas, como as frutas.

No meu método de introdução alimentar, eu oriento iniciar com as frutas, a partir dos 6 meses. Aliás, é importante que você saiba que essa fase é indispensável para formação do paladar da criança e para ela adquirir bons hábitos alimentares. 

Mesmo assim, não pense que seu filho vai começar a comer os novos alimentos muito bem de um dia para o outro. A introdução alimentar é uma fase de adaptação e aprendizado. Nela, ele deverá aprender e conhecer os alimentos.

Principais mitos e verdades sobre a introdução das frutas

Para que você esclareça as suas dúvidas e seu bebê tenha uma boa alimentação desde a introdução alimentar, separei 8 dúvidas que são muito comuns entre as mães. Com informação e conhecimento, você vai se sentir mais segura e confiante e vai oferecer da maneira correta as frutas.

Veja também: maiores mitos sobre introdução alimentar

1 – As frutas ácidas estão proibidas?

Mito. Todas as frutas estão liberadas na introdução alimentar, inclusive as ácidas, como abacaxi, kiwi, acerola, limão e laranja. O paladar do bebê está sendo formado e esse contato com os diversos e diferentes sabores é importantíssimo. Sem falar na vitamina C que essas frutas contêm. Pode oferecer sem medo. 

2 – Fruta é melhor que suco de fruta?

Verdade. Recomendo que durante a introdução, prefira sempre dar a fruta inteira, amassada ou em pedaço, pois é muito mais saudável. Dessa forma você estimula o bebê a mastigar e conhecer o real sabor do alimento e isso é importantíssimo para seu desenvolvimento. 

É no contato com as frutas, sentindo o cheiro, a textura e a cor que o bebê aprende sobre elas. Sem falar nas fibras, se você coa o suco, há grande redução das fibras, que previsse constipação intestinal.

Quando a criança se acostuma a tomar suco para matar a sede, ela terá mais dificuldade em beber água pura.  E fique atenta: seu consumo próximo do horário das refeições pode ainda atrapalhar a aceitação de outros alimentos. 

Suco não é recomendado para crianças menores de 1 ano e ele não deve substituir nenhuma mamada. Depois de 1 ano, pode oferecer sucos naturais, sem açúcar, para acompanhar os lanchinhos ou sempre após as refeições.

Crenças populares e a alimentação

3 – É preciso oferecer 3 dias seguidos a mesma fruta para o bebê aceitar?

Mito. Não tem porque oferecer a mesma fruta por 3 dias seguidos, seja para ver se a criança tem alguma alergia ou para ela aceitar melhor. 

Primeiramente, qualquer alimento alergênico pode e deve ser oferecido na introdução alimentar. Essa era uma recomendação antiga. Com o tempo foram feitos vários estudos e pesquisas e foi constatado que os alimentos alergênicos devem ser oferecidos o quanto antes se a o bebê for saudável.

E mais, não tem porque oferecer três dias seguidos uma mesma fruta, precisa variar.  Se você oferece a mesma fruta por 3 dias quer dizer que em 3 dias ele vai comer somente uma sendo que poderia ter comido 6 frutas diferentes.



Veja também Como fazer as primeiras receitas e papinhas para o bebê de 6 meses

4 – Não pode oferecer morango nem kiwi.

Mito. O Kiwi e o morango podem e devem ser oferecidos para os bebês. Eles não são alimentos alergênicos. O ideal é que sejam orgânicos, livre de agrotóxicos, e não precisa tirar a semente.

5 – Tem que ser raspadinha?

Mito. Nem sempre precisa ser raspadinha. O pêssego que é mais duro pode ser sim, mas outras frutas podem ser oferecidas de forma diferente. Por exemplo, se você utiliza o método de introdução alimentar BLW, pode oferecer em pedaços. É só fazer o corte correto que não tem perigo de o bebê engasgar. 

No método tradicional você pode amassar com um garfo, como a banana ou servir na colher mesmo, como o maracujá. Sim, o maracujá pode ser oferecido. Puro e com sementes. Não faz mal. Nunca bata a fruta no liquidificador ou peneiro, isso não permite que o bebê conheça a textura real da fruta.

6 – É bom evitar frutas com formatos circulares, como as uvas.

Verdade. Frutas como a uva e cereja, que são circulares, não devem ser oferecidas inteiras. Mesmo assim, você não precisa evitar, basta usar o corte correto, o longitudinal (cortada no comprimento) para oferecer.

7 – Precisa tirar as sementes? 

Mito. Banana, morango, kiwi e maracujá, por exemplo, não precisa tirar a semente. Frutas que tem sementes maiores, como a melancia e a uva, você pode tirar porque é mais fácil. A semente só é prejudicial se a criança tiver alguma doença especifica, mas são casos raros. A maioria pode comer frutas com semente normalmente.

8 – Laranja tem que ser lima.

Mito. Laranja não precisa ser lima assim como a banana não precisa ser nanica. Todos os tipos de frutas estão liberados na introdução alimentar do bebê a partir dos 6 meses. Não existe tipo melhor ou pior, o contato com todas é fundamental. Por isso pode dar a laranja lima, pera, mexerica ou banana prata, maça e nanica.

Qual a melhor fruta?

Não existe melhor ou pior, todas as frutas podem e devem ser oferecidas. Quanto mais variedade melhor. Essa abundância e troca de sabores que o bebê vai experimentar é fundamental para desenvolver o paladar dele. Assim, o contato com o azedo ou com alimentos mais doces, é que vai ensinar a criança.

Afinal, a regra principal da introdução alimentar é variar os alimentos, quanto mais ela conhecer, melhor.  Esta não é uma fase que a criança vai comer, encher a barriga e raspar o prato. A introdução alimentar é para conhecer os alimentos, ter esse contato de experimentar, pegar, cheirar, amassar, mastigar, cuspir ou engolir. Isso é fundamental. 

Portanto, não restrinja. Ofereça todas as frutas, quanto mais melhor. Uma no período da manhã e outra à tarde. Você deve dar preferência sempre pelas frutas da estação, pois elas são mais saborosas, mais bonitas e até mesmo mais baratas.

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe seu Comentário

Compartilhe e pergunte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também

Como fazer SEU BEBÊ GOSTAR DE TODOS OS ALIMENTOS

Todos os bebês que comem bem seguiram esse processo e você pode usá-lo a partir de HOJE