Melhores formas de como superar a seletividade alimentar de crianças

Dra Camila Garcia

Dra Camila Garcia

Será que é possível reverter a seletividade alimentar das crianças? Como os pais podem ajudar? É isso que você vai conferir aqui.

Muitas mães me procuram com queixas de que o filho não quer mais comer, que comia bem, mas agora não quer mais (geralmente quando completa 1 ano) ou então que ele recusa algumas comidas e só quer um tipo de alimento.

Logo, elas se sentem desesperadas, pois o bebê que comia tão bem, deixou de comer.

Na verdade, a seletividade alimentar das crianças não é uma regra, nem todas passam por isso, é apenas uma fase, que vai passar. 

Mesmo assim, não podemos deixar isso de lado. Você precisa saber o que fazer para essa fase passar mais rápido e de forma mais leve sem deixar nenhuma marca.

Entenda melhor o que é seletividade alimentar

A seletividade no dia-a-dia

Eu sei que com o cansaço e a correria do dia-a-dia, diante da recusa do filho por algum alimento, a gente acaba tirando ele do prato porque é mais fácil. Também é mais prático colocar algum alimento que a criança aceita para ela não ficar chorando.

Com 1 ano, época que a criança começa a comer menos, ela tem autonomia para falar não e vai começar a selecionar o que quer ou não comer. E vai continuar fazendo isso cada vez mais se não agirmos da maneira certa.

Existem algumas coisas que você pode e deve fazer para ajudar o seu filho a manter a alimentação saudável de sempre. Só assim você vai superar essa seletividade alimentar e recusa por alguns alimentos.

Como agir diante da recusa

O que você faria se o seu filho recusasse a mandioquinha que você colocou no prato dele hoje? Você vai continuar comprando mandioquinha? Vai tentar oferecer outras vezes ou desiste e tenta outro alimento que ele aceita melhor?

Algumas mães pensam assim: “Ontem eu ofereci e ele nem comeu, hoje nem vou colocar”. Aí quando for no supermercado, vai dizer: “eu não vou comprar mandioquinha porque ele não come.” 

Não cometa esse erro! Mesmo que você tenha colocado no prato e seu filho nem mexeu na mandioquinha, você deve continuar oferecendo. Uma hora ele vai perceber aquele alimento, vai ver os pais comendo e terá interesse em experimentar. Só não pode parar de oferecer.

Um outro erro comum é deixar a criança comer em frente à TV, celular ou tablet. Esta é uma forma desesperada de fazer o filho comer quando ele não quer. Você distrai ele com algum desenho, por exemplo, enquanto ele come. 

Porém, ele vai se alimentar sem perceber o que está comendo e pode até resolver o problema de imediato, mas futuramente você vai perceber que ele não aprendeu a comer corretamente.

No futuro, a criança vai olhar para aquele alimento e dizer: “O que é isso? Eu nunca comi isso”. Na verdade, ela comia sem ver o que era.

Porque ocorre a seletividade alimentar?

Como superar a recusa alimentar

O principal é incentivar a criança a comer e não deixar de apresentar os alimentos. 

Veja abaixo como fazer isso:

  • Continue oferecendo os alimentos, até mesmo aqueles que a criança rejeita e nem mexe.
  • Capriche na variedade dos alimentos mesmo que ela não coma.
  • Mude o jeito de apresentar o alimento.
  • Seja exemplo: se alimente bem e desfrute das refeições com prazer para que a criança veja.
  • Seja consistente e persistente: o importante é não desistir.
  • Leve a criança para a cozinha e inclua ela no preparo dos alimentos. É importante que ela conheça os alimentos, sinta o cheiro e a textura.
  • Durante as refeições em família, interaja com ela. As refeições devem ser prazerosas, divertidas e leves.
  • Mostre que a alimentação é uma hora gostosa na qual a família vai estar toda sentada, todo mundo vai conversar, será divertido e ela também poderá brincar com a comida.
  • Pode deixar a criança levar um brinquedo pequeno, como uma bonequinha ou carrinho, para a cadeirinha e incentive que ela se alimente brincando. Afinal, comer não é só abrir e fechar a boca, ela precisa interagir com a comida.

Tranquilidade para superar


Quando a seletividade aparece, as mães ficam preocupadas, já que o filho não come como antes e nem como ela gostaria. 

De qualquer forma, se a seletividade começou a aparecer na sua casa, fique tranquila, pois é possível corrigir. Porém, quanto mais nova a criança for, melhor, mas é possível ensinar as maiores também.

As dicas citadas são fundamentais para que você compreenda o que acontece com o seu filho quando ele passa a comer menos ou então não quer comer de jeito nenhum. 

Dessa forma, tenho certeza que vai conseguir passar por essa fase, sim é apenas uma fase, da melhor maneira possível. 

E se você quiser se aprofundar nesse tema e ter meu acompanhamento para superar a seletividade alimentar do seu filho, conheça meu curso online de seletividade alimentar. Clique aqui e veja como eu posso te ajudar.

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe seu Comentário

Compartilhe e pergunte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também

Como fazer SEU BEBÊ GOSTAR DE TODOS OS ALIMENTOS

Todos os bebês que comem bem seguiram esse processo e você pode usá-lo a partir de HOJE