Cuidados com Alergia à Proteína do Leite de Vaca? na introdução alimentar em bebês

Dra Camila Garcia

Dra Camila Garcia

APLV significa Alergia a proteína do leite de vaca e qualquer criança pode ter esse tipo de alergia. Aliás, o leite de vaca é um dos alimentos que mais causam reações alérgicas. Muitas mamães se deparam com esse problema em casa e não sabem o que fazer. Leia seletividade alimentar

A APLV é uma reação do sistema imunológico às proteínas do leite, principalmente a caseína e às proteínas do soro (alfa-lactoalbumina e beta-lactoglobulina). Ela é mais comum quando os pais ou avós da criança também tem o mesmo problema.  Como identificar alergias na introdução alimentar

É importante ressaltar que a introdução alimentar se inicia com 6 meses e até 1 ano de idade não é recomendado oferecer leite de vaca ao bebê. Antes disso, o leite materno e/ou fórmula é o principal alimento da criança.

Com 1 ano, ela já pode tomar leite de vaca. Se a criança não tem histórico de alergias e é saudável, ela pode ingerir leite e seus derivados, como iogurte e queijo. Alimentos muito açucarados, como danone tipo petit suisse, devem ser evitados até os 2 anos, no mínimo. Guia de introdução alimentar

Sintomas e Diagnóstico

Muitas pessoas acreditam que alimentos alergênicos como o leite devem ser oferecidos quando a criança é maior, mas estudos provaram o contrário. Dessa forma, esses alimentos devem ser oferecidos o quanto antes e assim diminuir a possibilidade de alergias. 

Como saber se o bebê tem alergia a proteína do leite de vaca?

Os sintomas de uma reação alérgica podem aparecer horas, minutos ou dias depois à ingestão do leite. Os mais comuns são:

  • Vermelhidão na pele
  • Coceira ao redor da boca e na pele
  • Diarreia
  • Vômito em forma de jato
  • Prisão de ventre
  • Tosse, chiado no peito ou falta de ar
  • Olhos e lábios inchados
  • Fezes com sangue

No caso da APLV, o diagnóstico deve ser feito pelo pediatra. Ele implica em restrições alimentares e essa experiência pode ser vivenciada de diferentes formas. O começo pode ser difícil, mas com o tempo é possível se adaptar. 

Tratamento da APLV

bebe com alergia a leite de vaca


Para o tratamento é importante garantir à criança uma alimentação saudável, nutricionalmente completa, que não a exclua do convívio social, tenha um custo acessível e mantenha a harmonia familiar.

O mais comum é retirar da alimentação o leite e demais alimentos que contem leite na receita, como bolos, tortas, sobremesas, pizzas, molhos, entre outros. O leite mais adequado para a criança deve ser prescrito pelo pediatra ou nutricionista infantil.

Para evitar qualquer problema, a leitura do rótulo é importantíssima, pois outros nomes de produtos industrializados confundem. Alguns produtos que estão presentes em rótulos de alimentos que contem leite e que as crianças com alergia a proteína do leite são:

Manteiga, creme, iogurte, cream cheese, caseína, queijo, creme de leite, lactoalbumina, lactose, caseinato de sódio, caseinato de cálcio, caseinato de potássio, caseinato de magnésio, caseinato de amônio, fostato de lactoalbumina. Leia Horários das refeições na introdução alimentar

Contato com o leite

A criança com APLV pode ter uma reação a qualquer contato com leite, não precisa de grande quantidade para ela surgir.  Pode ser até uma contaminação cruzada ou com uso de algum utensílio de outra pessoa que usou e contaminou, causando a alergia. 

 Da mesma forma, é preciso ter atenção quando a criança começa a frequentar a escola. Se ela tem alergia ao leite, precisa avisar na escola. A APLV não é grave, mas precisa ter cuidado.

Uma informação importante que você também precisa saber: não existe alergia à lactose e sim intolerância à lactose. Os dois casos são semelhantes, mas não são a mesma coisa. 

Na intolerância à lactose, as reações mais comuns são de trato intestinal, como diarreia, aumentos dos gases e cólica intestinal. Diferentemente da APLV, que tem reações na pele e respiratórias. 

A intolerância se deve a uma deficiência primária, que é mais comum na infância, mas conforma a criança vai crescendo, ela produz menos lactose. Quando se torna adulta, ela se torna intolerante. É um processo mais lento.

Introdução Alimentar em criança APLV

A introdução alimentar de crianças com alergia a proteína do leite de vaca deve ser feita da mesma forma que crianças sem alergias. Ela deve ser iniciada a partir dos 6 meses, quando o bebê tiver os sinais de prontidão. 

Informação é o mais importante. Busque ajuda profissional, procure o pediatra ou nutricionista infantil, para saber o que fazer corretamente diante de qualquer reação alérgica. Leia introdução alimentar e amamentação

A criança com APLV precisa ser acompanhada por um profissional a fim de garantir saúde e alimentação nutricionalmente correta. Afinal, será necessário excluir o leite da dieta dessa criança.

Mesmo assim não se preocupe, com apoio de um pediatra e nutricionista infantil, você saberá fazer as substituições garantindo todos os micronutrientes e vitaminas essenciais, como proteína, cálcio e vitamina D para seu filho crescer forte e saudável.

A expectativa é que a APLV diminua com o tempo. Segundo estudos, 90% das crianças com alergia a proteína do leite de vaca não tem mais o problema por volta dos 6 anos. 

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe seu Comentário

Compartilhe e pergunte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também

Introdução alimentar

Receita de Papinha de Ameixa para Bebê

A ameixa é um ótimo alimento para oferecer ao seu bebê. Além de ser super saudável, ela ainda tem poder laxante para auxiliar na prisão

Como fazer SEU BEBÊ GOSTAR DE TODOS OS ALIMENTOS

Todos os bebês que comem bem seguiram esse processo e você pode usá-lo a partir de HOJE