Meu bebê rejeita os alimentos, o que fazer?

Dra Camila Garcia

Dra Camila Garcia

Neste artigo eu vou responder a pergunta que provavelmente está tirando o seu sono:O que fazer se o meu filho não come?

Você não faz ideia de quantas mães me perguntam sobre isso.

A fase da introdução alimentar é cheia de expectativas e quando o bebê não corresponde à tudo o que você idealizou é normal bater um sentimento de frustração.

Já ouvi muitas pessoas dizendo “Meu filho rejeita os alimentos, ele está passando fome”.

E bate a culpa, não é mesmo? Eu sei como é. Você acaba achando que está fazendo alguma coisa errada ou que seu filho está com algum problema.

É normal ficar angustiada, eu gosto sempre de lembrar que você não está só nesse momento, porque eu também sou mãe e sei como pode ser difícil.

Mas eu to aqui para te ajudar nessa fase, ok?!

Na maioria das vezes que a criança não está comendo não é por nenhum problema, é só uma questão de adaptação.

Vamos entender como essa adaptação pode acontecer de uma maneira mais tranquila.

O que fazer se o seu bebê rejeita os alimentos na introdução alimentar?

Afinal, o que fazer se o meu filho não come?

Vamos descobrir juntas?

Por que meu filho não come?

Seria realmente muito bom se tudo na vida fosse aprendido de um dia para o outro.

Mas a verdade é que desde comer até qualquer outra coisa na vida necessita de pelo menos um pouco de prática.

Você realmente vai se sentir melhor depois que entender isso.

As crianças precisam aprender a comer, tanto quanto precisam aprender a andar ou falar.

Durante os seis primeiros meses de vida a alimentação do seu bebê foi única e exclusivamente o leitinho.

Só a partir dos seis meses ele passa a ter contato com outras comidinhas.

Em outras palavras, o bebê não conhece nenhum outro sabor ou textura, só o leite materno ou a fórmula infantil em casos especiais.

Até então ele nunca teve que mastigar nada, muito menos ficar sentado para comer.

É muito mais fácil para o bebê mamar do que ter que mastigar um alimento sólido, principalmente no começo.

Ele sempre se alimentou no aconchego do colinho da mãe, muito mais confortável e fácil para o bebê.

Então, como tudo o que é novo, é natural que nem toda criança consiga se adaptar tão facilmente.

Nessas horas é preciso muita paciência!

Seu filho está vivendo uma experiência completamente nova:

  • Novos alimentos
  • Novas texturas
  • Novos sabores
  • Novos cheiros
  • Um jeito novo de se alimentar
  • Começar a mastigar (até então ele só sugava). 

Geralmente a dificuldade de se adaptar é apenas uma questão de tempo.

O mais importante é entender que o bebê está em fase de aprendizado com a alimentação e que no começo pode demorar um pouco essa adaptação.

Eu vou te dar algumas dicas de como fazer esse processo ser mais tranquilo para você e para o seu filho.

Mas antes deixa eu te explicar o quanto é importante incentivar uma boa relação do bebê com as comidinhas.

A importância de uma boa relação com os alimentos

Se o seu filho não come da maneira que você gostaria você precisa ter paciência.

Provavelmente essa recusa dos alimentos é passageira!

No entanto, é muito comum algumas mães entrarem em desespero, como nós já falamos, e é aí que mora o perigo.

Na tentativa de fazer o bebê comer a todo custo algumas mães acabam cometendo alguns errinhos que podem até prejudicar a boa relação da criança com os alimentos.

É importante entender que o objetivo da introdução alimentar não é fazer a criança comer até não aguentar mais, mas sim incentivar que ela aprenda a comer, que conheça os novos alimentos.

Além disso, é importante também ficar atenta e tomar alguns cuidados para criar um ambiente mais agradável para o bebê se adaptar.

Se ele ficar estressado e o momento da comidinha for sinônimo de irritação para ele, comer não será nada agradável e ele não vai ter interesse nenhum nisso.

Dessa forma você não incentiva a criança a experimentar vários tipos de alimentos saudáveis, pelo contrário, ele cria a memória de que comer é chato.

As consequências disso podem ser péssimas no futuro.

Por outro lado, criança que come de tudo sem reclamar é simplesmente o sonho de toda mãe.

Ver o bebê gostando de comer, experimentando variedades de alimentos e crescendo saudável é o que toda mãe quer, sem dúvida.

Para que isso ocorra, ter sucesso na fase da introdução alimentar é crucial.

Aliás, se você quiser saber mais sobre como começar a introdução alimentar do seu bebê leia este outro artigo que eu escrevi falando tudo o que você precisa saber sobre este tema.

Agora vamos falar um pouquinho de um sentimento que você já deve ter tido, ainda mais quando seu filho não come.

Aquela sensação de que ele está passando fome.

O que fazer neste caso?

Meu filho não come, ele está passando fome?

Se o seu filho não come com certeza já passou pela sua cabeça dar o leitinho na hora que ele recusa o alimento, não é mesmo?

Eu escuto muito isso: “Camila, eu não aguentei e dei o leitinho porque ele estava morrendo de fome!”

Será que essa é a melhor alternativa?

Será que quando o seu filho não come o que você gostaria que ele comesse, ele realmente está passando fome?

É impressionante como mãe se preocupa com a quantidade de comida que o bebê está comendo.

Talvez o seu filho até esteja comendo um pouquinho durante as refeições, mas você não está satisfeita porque na sua opinião ele deveria estar comendo muito mais.

A primeira coisa que eu quero dizer é: Seu filho não está passando fome!

Os bebês têm o estômago pequenininho e cabe pouca comida mesmo, é muito importante respeitar a vontade da criança.

Se ele comeu um pouquinho e não quer mais a dica que eu te dou é: não force.

Ele quem sabe a hora que ele já está satisfeito.

Muitas mãe insistem tanto para a criança comer que ficam forçando o bebê, isso não é legal.

Isso pode tornar a relação do bebê com os alimentos muito tensa e causar uma recusa de alimentos no futuro.

Forçar é justamente uma forma de tornar a hora da comidinha estressante para o bebê.

Outro erro muito comum é dar o leitinho toda vez que ele não quer comer.

A criança vai entender que ela não precisa comer.

Então é necessário um equilíbrio, se a criança não quer comer espera um pouquinho, não força.

Tenta de novo depois de um tempinho, mas não dá o leite ou aquilo que a criança mais gosta em substituição à comida toda vez que ela não estiver afim de almoçar, por exemplo.

A importância da mastigação

Na fase da introdução alimentar uma das coisas mais importantes para o bom desenvolvimento da criança é a mastigação.

Além de ajudar na digestão, mastigar é um exercício que fortalece os músculos da face necessários para o desenvolvimento da fala.

No começo da introdução alimentar os alimentos podem ser oferecidos bem amassadinhos.

Mas a ideia é que em torno dos 9 meses mais ou menos você possa evoluir a textura colocando mais pedacinhos inteiros dos alimentos nas refeições.

O alimento vai evoluindo a textura até ficar igual ao alimento dos adultos da casa.

Nesse processo a mastigação é fundamental.

Crianças que comem muitos alimentos líquidos e batidos não aprendem a comer

Isso pode refletir negativamente na aceitação de outros alimentos no futuro prejudicando sua forma de se alimentar.

Inclusive, uma das consequência de sempre ceder ao leitinho é que a criança perde a oportunidade de mastigar.

Se o seu filho não come e você sempre acaba dando o leite ele pode se tornar uma criança preguiçosa em relação à mastigação.

O que pode gerar, com o tempo, uma seletividade alimentar em relação à textura dos alimentos.

Ou seja, seu filho pode se tornar uma criança que sempre irá preferir tudo o mais líquido possível, e com certeza isso não será bom para o seu desenvolvimento.

Dicas para ajudar quando o seu filho não come

Criar um ambiente adequado, tranquilo, sem forçar a criança a comer vai ajudar o seu filho a se sair bem na introdução alimentar.

Eu já te falei um pouco sobre a importância de criar uma boa relação com os alimentos para ajudar na adaptação do seu bebê.

Mas como criar esse ambiente?

Eu vou te dar algumas dicas a seguir, espero que te ajudem a chegar lá.

Não se preocupe com a quantidade

Eu diria que é muito comum as mães terem esse desejo de ver seus filhos comendo bastante, mas a dica que eu quero te dar é que você mude o foco.

Crianças saudáveis comem bem, mas não é a quantidade que importa e sim se ela está realmente ingerindo comidas saudáveis.

Então, dê o seu melhor na qualidade e deixe que o seu bebê escolha a quantidade. Respeite o apetite do seu filho!

Ou seja, se preocupe em oferecer alimentos saudáveis para a criança experimentar e evite os industrializados.

Não se preocupe com a quantidade, seu filho sabe o quanto precisa comer.

Ainda mais na fase da introdução alimentar.

Se o seu bebê não comeu a frutinha toda, ou está comendo só um pouquinho na hora das refeições, fique tranquila que ele não está passando fome.

Lembre-se que nessa fase o bebê ainda toma o leitinho, o que deve mantê-lo nutrido, forte e saudável.

Os alimentos podem ser explorados com calma, ofereça variedade e deixe que ele experimente o quanto ele quiser.

Se o seu filho não come, não force.

Tentar forçar a criança a comer se ela não quer vai deixá-la totalmente irritada.

Não saia correndo atrás do seu filho com o prato insistindo para que ele coma à qualquer custo.

Isso é totalmente desagradável para ele. Se a criança estiver irritada não vai comer mesmo.

Tente durante um tempo, insista com paciência e se você perceber que não foi dessa vez ofereça novamente o alimento que a criança não comeu na próxima refeição.

Não desista de oferecer as comidas que o seu bebê parece não gostar, com o tempo ele pode aceitar, é só ir devagar.

Elimine distrações

Meu filho não come, vou colocar o desenho favorito dele pra ver se ajuda.

Pode até ser que ele coma, mas não é recomendado fazer isso.

Não dê distrações para a criança. Televisão, celular, tablet ou coisas assim tiram a atenção da criança dos alimentos e não contribuem em nada para uma boa relação com as comidinhas e elas muitas vezes acabam comendo mais do que precisam, simplesmente por não prestarem atenção.

Deixe a criança explorar

É importante deixar a criança explorar os alimentos, deixe o seu filho ter contato com a comida, pegar e levar à boca.

Isso é excelente para a criança aprender a comer.

Ambiente agradável

Veja mais algumas dicas simples que você pode se atentar para evitar o quadro “Meu filho não come”:

  • Tenha uma boa rotina com horários para as refeições
  • Faça refeições em família sempre que possível
  • Torne a hora da comidinha algo leve e divertido

Conclusão

Neste artigo eu tentei ajudar você que diz “Meu filho não come na introdução alimentar” a construir uma relação positiva entre a criança e os alimentos.

Boa parte dessa angústia que te leva a ter algumas atitudes que prejudicam o momento da alimentação do bebê, apesar de ser normal, é desnecessária.

Você pode ficar tranquila pois o seu bebê está se adaptando.

Ficar tensa fará com que o momento das refeições seja tenso para o bebê também.

Apenas comece a se preocupar se o quadro persistir. Se a criança não evolui, fica muito tempo sem comer nada ou comendo pouquíssimos alimentos, aí sim será necessária ajuda profissional.

Se este for o caso busque ajuda com o nutricionista do seu bebê.

Se não, fique tranquila e procure tornar a hora das refeições a hora mais feliz para o seu bebê.

Seguindo essas recomendações eu tenho certeza que você não vai mais dizer: Meu filho não come.

Pelo contrário, muito em breve você vai passar a dizer: Meu filho come de tudo!

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Deixe seu Comentário

Compartilhe e pergunte

8 respostas

  1. A partir de que mês de vida do bebê que não aceita nenhum alimento a situação exige ajuda profissional? Meu bebê começou com 5 meses E meio, já está com quase 7 meses E não aceita praticamente nada, não come mais que duas colheres se fruta raspada ou de legumes amassados. Carne nem me pensar. Ele odeia texturas.

    1. Desde o começo Ericka! O profissional vai te ajudar e te orientar melhor no que fazer, em diferentes situações! 🙂 Por isso é muito importante um acompanhamento desde o começinho 😉

  2. Olá Camila minha bebê tem 8 meses e não abre a pouco em nenhum momento para comer insisto,mas ela resiste,como agir nessa situação frustrante

    1. Eu sei bem como é frustrante Thaís! Tente ficar calma e passar essa tranquilidade pra ela! Estude, procure informações de confiança, isso vai te ajudar muito <3 e tenha paciência!

  3. Aí gente me ajuda ,já estou ficando louca, meu filho tem um ano e dois meses e não come naaaada , nem uma colher , nem uma fruta , quando digo nada é nada mesmo, só leite, já cheguei a deixar sem o leite de 9:00 as 14:00hs tentando dar comida e nada, só quer leite, acho que vou surtar… Acorda a cada 2 horas a noite , só pode ser fome, já estou pensando em suplementar porque tenho medo de ficar doente e nessa quarentena a pediatra já cancelou 2 consultas, não posso esperar , me ajudem … Já levei pra comer em casa de familiares achando que não gostava da minha comida, mas o menino não aceita nada, até água ele rejeita 🙁

    1. Primeiro calma Retty, nervosa assim vc só piora a situação! As crianças são esponjinhas, e sugam tudo que está ao redor! Toda essa ansiedade e nervosismo vai passar pra ele e vai piorar muito a aceitação dos alimentos! E criança com fome não come! Ele precisa tem interesse pra comer, seja o exemplo, coma junto, deixe as refeições prazerosas!! E naturalmente ele vai começar a comer… 🙂

  4. Meu filho tem 1 ano e 9 meses e não come quase nada. Não sei mais o que fazer pois tenho medo que fique doente. E durante o dia nem o mama ele procura pois ainda mama no peito.

  5. A minha tem 1a e 10m nem trisca a colher na boca e já não quer sento junto com ela pra comer e nada ajuda estou deixando ela tomar LM somente na hora de dormir já tem 3 dias e nem assim resolve essa alimentação dela :/ mas se dá uma bolacha ela come eu não sei mais o que fazer não sei qual profissional procurar,nutricionista só passa lista de coisa saudável e cara é a criança não come nada 😭😭

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também

Blog
rgarciacolina@yahoo.com.br

Bebê com 4 meses pode comer papinha?

Com 4 meses, o bebê não pode ainda comer papinha nem nada. A principio, nessa idade ele não está preparado e a introdução dos alimentos

Como fazer SEU BEBÊ GOSTAR DE TODOS OS ALIMENTOS

Todos os bebês que comem bem seguiram esse processo e você pode usá-lo a partir de HOJE