Top 10 – erros mais comuns da introdução alimentar

Dra Camila Garcia

Dra Camila Garcia

A fase de introdução alimentar de um bebê, como qualquer outra, é linda. Tudo é novo e um grande aprendizado para eles (e para nós também). Mas aí a gente fica preocupada com o que é certo e esquecemos do que é errado.

A introdução alimentar consiste em fazer a transição do aleitamento materno ou da fórmula para os alimentos. É uma fase de aprendizado na qual a criança aprende a comer os alimentos sólidos. 

Muitas vezes, recebemos conselhos equivocadas da vizinha, da sogra e da tia que não são mais úteis para os dias de hoje.

Neste artigo vou falar para você os erros mais comuns da introdução alimentar e assim você não vai cometer nenhum deles.

Top 10 erros mais comuns na introdução alimentar

1 – Não respeitar o ritmo do bebê

A introdução alimentar é uma fase de novidade e aprendizado para o bebê, mas para você também. 

Dessa forma, é fundamental respeitar o tempo dele. Não é porque o bebê da sua prima iniciou a introdução alimentar com 6 meses que o seu também vai iniciar. Você precisa estar atenta aos sinais de prontidão também, além da idade. Os bebês nos dão sinais de que estão preparados. 

Tem bebê que anda com 9 meses, outros com 1 ano, alguns falam rapidinho enquanto outros demoram mais, na alimentação também é assim.  O ideal é respeitar o tempo biológico da criança e não pular etapas. 

2 – Se preocupar mais com a quantidade do que com a qualidade

Bebês comem pouco e isso é normal. A quantidade deve ser pequena, já que não cabe muito no pequeno estômago deles.  Não adianta querer que eles comam grandes quantidades, pois eles não vão comer por mais que você queira.

Eles nascem com uma sensibilidade e sabem o quanto é suficiente. Quando ele só mamava, ele não parava de mamar quando não queria mais? Com a comida é a mesma coisa. A criança dá sinais de que está satisfeita, ela vira ou fecha a boca ou se distrai com outras coisas.

O mais importante na introdução alimentar é ensinar o bebê a comer e mostrar a ele a maior diversidade de alimentos possível, para que ele possa experimentar diferentes sabores, texturas, aromas e observar as suas cores.

As papinhas são um grande erro

3 – Peneirar ou liquidificar 

Na introdução alimentar, você nunca deve misturar os alimentos, bater no liquidificador e deixar líquido. Dessa forma, o bebê vai sugar e não vai estimular a mastigação como deve ser. 

Além disso, a consistência do alimento fica diferente quando você mistura, bate tudo e passa na peneira. Ele precisa de pedacinhos ao longo do tempo. A textura é importante para que ele aprenda a identificar o que está comendo e também para trabalhar o músculo. 

Se você juntar os alimentos, ele não vai conhecê-los e mesmo com o tempo não saberá qual alimento está comendo e qual gosta mais. Por exemplo, se você for oferecer uma carne e um legume, separe os dois no prato para seu filho conhecer o sabor e as texturas.

O correto é oferecer cada alimento separadamente para que seu filho comece a formar o paladar, identificando cada um individualmente. Assim, com todos os alimentos separados, o bebê poderá sentir cada sabor, cada textura e assim criar um hábito alimentar saudável.

Veja também: Como fazer as primeiras receitas nas introdução alimentar

4 – Não ser exemplo

Como você quer que seu filho aprenda a comer frutas se ele nunca viu você comer uma fruta? Na infância, a criança aprende muito através do que ela vê, principalmente, seus pais fazendo. Então, se quer garantir que ela coma alimentos saudáveis, você deve ser exemplo.


5 – Não ter paciência

A introdução alimentar é um processo natural que todo bebê vai passar, cada um no seu tempo, então tenha paciência e respeite o tempo dele. É importante respeitar a vontade do seu filho e não forçar se ele está dizendo que não quer ou que não está mais com fome, mesmo que você ache que ele não mamou ou comeu o suficiente.

Não esqueça: cada criança é única, assim como a fase do seu desenvolvimento. Cada bebê tem seu tempo. 

Por que não forçar

6 – Insistir, forçar e fazer chantagens

Esses são grandes erros que as mães cometem. Eu sei que a intenção é boa, você deseja apenas que seu bebê coma tudo e se alimente bem. Mas se ele não quer, forçar é pior.

Além disso, fazer chantagens também não resolve. Assim, nunca faça trocas: “se você comer tudo, vai ganhar sobremesa” ou “vai poder ver TV”.

Veja também: horários na introdução alimentar

7 – Usar distrações

Não adianta fazer uma criança comer os alimentos saudáveis se ela não sabe o que está comendo. A criança comendo na frente da TV, com tablet, com celular, ou seja, comendo distraída 100%, não sabe o que está comendo. Consequentemente, ela não está aprendendo nada sobre os alimentos. 

Ela pode sim estar comendo e satisfazendo a vontade da mãe, que é ver o filho comer, mas ela mesma não está aprendendo nada. Quando você tentar tirar a tela, ela vai dizer “o que é isso? Eu nunca comi isso. Não sei o que que é isso”. 

Na verdade, ela comeu sim, mas não olhou para o alimento nem sentiu seu gosto e textura.

Outro problema comum é que as telas estimulam a obesidade infantil. Isso porque, distraído, ele acaba comendo uma quantidade muito maior do que o estômago suporta e vai perdendo o senso de saciedade, que é um instinto natural do bebê.

8 – Oferecer alimentos proibidos antes da hora

Você já deve ter ouvido frases assim:

“É só um pouquinho”

“Deixa ele só experimentar”

“Ele vai ficar com vontade”

“Tadinho, deixa ele comer. É tão gostoso…”

A criança não conhece o sabor de nenhum alimento se você não oferecer e ensiná-la a comer. Logo, se você não oferecer açúcar, por exemplo, ela não vai saber o que é e, consequentemente, não vai pedir e nem ficar com vontade, como muitos acreditam.

Eu sei que uma das coisas mais difíceis quando as crianças começam a introdução alimentar é fugir do açúcar. Mesmo assim, não se preocupe com aquela história dos parentes e amigos que é só um pouquinho ou então que eles vão ficar com vontade. Não vão não! Se você nunca ofereceu, eles nem conhecem o sabor.

Por outro lado, se desde pequeno os pais oferecem guloseimas, como gelatina e bolachas, no futuro essa criança tende a preferir alimentos doces e rejeitar outros sabores, causando a temida seletividade alimentar. 

Além disso, ainda corre o risco de desenvolver doenças como diabetes ou se tornarem obesos devido ao consumo exagerado do açúcar.

9 – Oferecer suco

Na introdução alimentar o suco não é recomendado. Prefira sempre dar a fruta inteira, amassada ou em pedaço, pois é muito mais saudável. E tem mais, dessa forma você estimula o bebê a mastigar e conhecer o real sabor do alimento e isso é importantíssimo para seu desenvolvimento. Sem falar nas fibras e no contato com as frutas, sentindo o cheiro, textura e cor.

10- Desistir

Não devemos nunca desistir de ensinar os bebês a adquirir hábitos alimentares saudáveis. Se o seu filho rejeitou algum alimento hoje, ofereça novamente amanhã, ou semana que vem. 

Ensiná-lo se alimentar corretamente dá trabalho sim, mas vale muito a pena. No futuro você vai ver. Assim, não prefira alimentos mais práticos ou industrializados. Invista em alimentos de verdade, que são saudáveis.

Como você viu, é muito importante se sentir segura e confiante e passar isso para o bebê durante a introdução alimentar. Eles sentem tudo que nós sentimos e se você estiver tensa ou insegura, ele também vai sentir e não vai querer comer. 

Como é tudo muito novo, muitas crianças não aceitam na primeira tentativa. Isso é totalmente normal no processo de conciliar a amamentação durante a introdução alimentar, então esta etapa é uma excelente preparação para o que vem por aí. 

Se você quer saber como fazer a introdução alimentar corretamente do seu bebê, eu tenho um curso online com o passo a passo para você não errar! Com ele você não vai cometer nenhum erro e ainda garantir hábitos alimentos saudáveis para o seu bebê. 

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe seu Comentário

Compartilhe e pergunte

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também

Como fazer SEU BEBÊ GOSTAR DE TODOS OS ALIMENTOS

Todos os bebês que comem bem seguiram esse processo e você pode usá-lo a partir de HOJE