Top 8 erros mais cometidos na alimentação infantil

Dra Camila Garcia

Dra Camila Garcia

Na alimentação infantil também existem erros. Claro que toda mãe quer oferecer o melhor para o seu bebê para ele crescer forte e saudável, mas infelizmente, por falta de informação, conhecimento e palpites, às vezes cometemos algum erro sem querer.

Antes de mais nada, saiba que não importa mais o que já passou. Se por acaso você cometeu algum erro, está tudo bem, porque você não sabia. O que importa é daqui para frente, agora que você sabe. Guia alimentar de frutas: mitos e verdades

Porque assim como tudo na vida, informação e conhecimento vale muito. E nesse artigo eu vou esclarecer alguns erros que as mães cometem na alimentação dos filhos. Dessa forma, você não vai cometê-los.

Até porque, quando a gente se torna mãe, é comum ouvir muitos palpites, inclusive sobre a alimentação:  

“Eu fiz assim desse jeito e tá todo mundo aí criado”. Ou “Minha mãe me criou assim e eu tô aqui viva”.

Porém, você sabe que fazer de qualquer jeito não é o melhor para o seu bebê. Então conheça os principais erros da alimentação infantil e garanta o crescimento e desenvolvimento do seu filho. Horários na introdução alimentar

Principais erros

1 – Oferecer a comida misturada. Não ofereça papinhas ou sopinhas, como o bebê vai sentir o sabor e textura de cada alimento se misturar tudo? Quando você separa, ele conhece a textura, a cor e o sabor de cada alimento. É assim que deve ser para ele conhecer e, futuramente, aceitar todos os alimentos. 

Se você camuflar ou esconder o alimento lá na frente ele vai olhar o bloco das Mães eu nunca comi isso você vai pensar nada comigo não eu não sabia que tinha brócolis e não via os brócolis então precisa separar os elementos de oferecer individualmente não papinhas sobrinhas com todos os alimentos misturados para ele conhecendo cada alimento.  Tipos de alimentos para evitar na seletividade alimentar infantil

2 – Fuja dos farináceos. O marketing é muito forte, mas a verdade é que eles são uma bomba de calorias vazias para o seu bebê. Ou seja, essas farinhas usadas para engrossar o leite não são necessárias. Infelizmente, ainda existe uma crença antiga de que o leite puro não sustenta e que precisa pôr alguma coisa no leite, mas não é assim. Não precisa colocar nada, o leite sozinho já fornece todos os nutrientes que a criança precisa.  Meu filho rejeita os alimentos: Como lidar

Além disso, antes de 1 ano, a criança deve tomar leite materno ou fórmula infantil, que é suficiente para sustentar o bebê. Depois de um ano, o leite é um complemento, então não tem necessidade nenhuma de colocar uma farinha para enriquecer.

Não precisa raspar o prato

3 – Forçar a criança a raspar o prato. Isso mesmo, não precisa comer tudo e raspar o prato e esse é um erro muito comum. O que você vai conseguir na verdade é deixar a criança com pavor da comida. Ela pode até comer na hora, mas e depois? Você acha que, se forçar, ele vai aprender a comer bem? Vai ter uma relação com a comida? Eu acho que não! Receitas para a introdução alimentar para bebê de 6 meses em diante

 E tem mais, a criança sabe a quantidade que é suficiente. Às vezes, para você ela comeu pouco, mas é o bastante para ela. Ela só precisa daquilo mesmo. Pode acontecer também dela não querer comer porque está doentinha, ou não está afim de comer porque chegou um irmão, ou tem dentinho nascendo. Está tudo bem, saiba respeitar a vontade do seu bebê.

4 – Focar na quantidade. Como no item anterior, você não deve prestar atenção na quantidade que o seu bebê come, mas sim na qualidade dos alimentos. Ofereça sempre comida saudável e variada, para que ele conheça o maior número possível de alimentos. 

5 – Não ser o exemplo. Eu vejo muitos pais que querem que seus filhos comam frutas sendo que ninguém em casa come. É difícil você falar para criança que ela precisa comer se ela não vê você comendo. Tem que ser exemplo. Eles aprendem muito mais visualmente, vendo você comer, do que falando.

Se a criança vê os pais comento, consequentemente ela vai querer também. Ela não tem muitas vezes o discernimento para falar o que é saudável e o que não é, eles vão querer o que você está comendo. Então seja o exemplo: se você come bem, o seu filho também vai comer.

Substituir: um caminho sem volta

6 – Não substitua. Se você substituir, você não vai ensinar a criança a comer. Quando ela não aceita um alimento ou outro é porque sabe que depois você vai oferecer o leite ou um alimento preferido dela. Assim, não pense que ela vai ficar com fome, não vai! Ela não quis o almoço, terá que esperar o lanche. Você tem que ensinar a criança a comer e se ficar substituindo, ela não vai aprender. Líquidos na introdução alimentar: quando, quais e como oferecer ao seu bebê

7 – Fazer chantagem ou oferecer recompensa. Com certeza você já viu uma cena assim: “Se comer tudo, vai ganhar a sobremesa”. Ou então “Só vai assistir TV se raspar o prato”. Essa troca é muito negativa para a relação da criança com a comida.

Ela vai aprender que comer é ruim, mas que precisa fazer para conseguir algo bom.  A recompensa, geralmente, é um doce, um alimento que ela gosta ou um brinquedo, ou seja, coisas que ela gosta. Você pode até ver ela comer ali na hora, mas depois vai ser muito pior.

8 – Não ter uma rotina. Alimentação infantil e rotina precisam estar juntas porque transmitem segurança e conforto para a criança comer e acertar bem os alimentos. A criança precisa de rotina e organização, ela tem que saber qual vai ser a próxima refeição que ela vai fazer.

Eu sei que um dia não é um dia igual ao outro, não precisa ter horários rígidos para acordar e comer, mas deve existir uma sequência de tarefas, de acontecimentos, que traz segurança para criança. Dessa forma, ela vai saber o que vai acontecer depois.

Ver o filho comendo bem não tem preço

Eu sei que muitas vezes a gente escolhe o caminho mais fácil, mas nem sempre ele é o melhor. Se nós queremos oferecer uma alimentação saudável para nossos filhos, precisamos prestar atenção em atitudes simples, mas que podem ser um erro na educação nutricional.

Hoje eles são crianças, mas o que aprendem agora é o que vão levar para a vida toda. É o que você faz hoje que vai determinar se o seu filho vai ser saudável, se ele vai ter bom relacionamento com a comida, se vai ter bons hábitos alimentares e muito mais no futuro.

Você precisa ter essa visão a longo prazo para garantir um desenvolvimento físico e cognitivo saudável. Não faça de qualquer jeito! E você já sabe: se já errou está tudo bem, você não sabia, mas agora sabe. 

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe seu Comentário

Compartilhe e pergunte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também

Como fazer SEU BEBÊ GOSTAR DE TODOS OS ALIMENTOS

Todos os bebês que comem bem seguiram esse processo e você pode usá-lo a partir de HOJE