Seletividade alimentar não é uma fase que vai passar

Dra Camila Garcia

Dra Camila Garcia

Será mesmo que a seletividade alimentar é uma fase e vai passar sozinha? Você provavelmente já ouviu isso de algum amigo, da avó da criança, do pediatra, de alguém.

Na verdade, a seletividade é uma fase que nunca passa. Você pode ficar lá esperando, esperando, mas vai ver só piorar.

Tem também o famoso “parou de comer do nada”. Não é do nada, sempre tem alguma situação do dia a dia que interfere na alimentação das crianças.

O problema é que nem sempre nós observamos isso na criança. O próprio ambiente, por exemplo, o comportamento da criança alterado, tudo pode ser motivo para ela parar de comer.

Dessa forma, é comum ver crianças que começam a recusar os alimentos como uma forma de chamar a atenção. Outros motivos que podem interferir:

  • Entrada na escola
  • Mudança de cidade
  • Chegada de um irmão
  • Separação dos pais
  • Mudança de casa
  • Briga dos pais
  • Perda de uma pessoa muito próxima

Seletividade não é uma fase

Normalmente, quando a criança começa a recusar os alimentos a mãe pensa que é uma fase normal, que logo passa e ela voltará a comer como antes. Pode até ser uma recusa comum de acontecer e depois ela volta a comer bem, porém, se você não agir da maneira correta, essa recusa vai piorando e piorando até se tornar uma seletividade alimentar enraizada.

 Isso acontece porque a situação vai se agravando cada vez mais e esperar ela passar sozinha não adianta. Portanto, é importante agir o quanto antes.

 Um ponto importantíssimo é que nessa fase de recusa, quando seu filho começa a recusar os alimentos, você não pode cometer alguns erros que são comuns, porém mais atrapalham do que resolvem o problema.

Principais erros da seletividade alimentar

A mãe da criança seletiva comete esses erros sem querer, não é culpa dela. Acontece que a maioria age pelo instinto, acha que é natural mesmo. E não é assim.

Abaixo estão os principais erros que as mães cometem. Pense que é na infância que a criança forma o paladar e os hábitos alimentares, então apesar de parecer inofensivos, atitudes como essas prejudicam muito a alimentação infantil.

  1. Forçar a criança a comer
  2. Obrigar a raspar o prato
  3. Fazer chantagem
  4. Oferecer recompensas
  5. Deixar comer na frente da TV/celular
  6. Substituir o alimento
  7. Oferecer só o que a criança gosta
  8. Esconder os alimentos
  9. Criar rótulos
  10. Acreditar que é fase e vai passar

Eu sei que qualquer erro que você cometa, foi tentando acertar. Até porque você não sabia, assim, não se sinta culpa. O que passou, passou, foque daqui para frente agora. Agora que você já sabe o que não fazer, evite essas atitudes.

A recusa alimentar é comum acontecer, mas não é normal, não é uma fase que vai passar amanhã. Pelo contrário, precisa agir nesses momentos e ter paciência, pois leva tempo.

Leia também: Mitos e verdades sobre a criança seletiva

Mantenha a calma

Eu sei que qualquer mãe fica desesperada se o filho não come, mas manter a calma é fundamental. Seu filho sente o que você sente e se ele ficar nervoso e inseguro, não vai comer.

Mantenha a calma, a tranquilidade e fique segura, ele não vai ficar desnutrido ou doente. Não alimente tantas preocupações. Busque informações sobre seletividade alimentar e tome as atitudes certas. É isso que vai ajudar você no dia a dia.

Se o seu filho não aceita bem os alimentos, não come como você gostaria, olhe para você primeiro. Comece mudando você, ficando tranquila para passar isso para a criança.

Quando você está com medo, triste e frustrada passa insegurança também para a criança e ela não vai conseguir comer. Então comece em você essas pequenas mudanças. Deixe as horas das refeições agradáveis, comer pode ser divertido também.

 E não pense que é de um dia para o outro que seu filho vai comer de tudo. Quando a seletividade alimentar se instala, precisa de tempo, dedicação e paciência, mas é possível ensinar.

Assista também: seletividade não é uma fase e não passa sozinha

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Deixe seu Comentário

Compartilhe e pergunte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também

Blog
rgarciacolina@yahoo.com.br

Bebê com 4 meses pode comer papinha?

Com 4 meses, o bebê não pode ainda comer papinha nem nada. A principio, nessa idade ele não está preparado e a introdução dos alimentos

Como fazer SEU BEBÊ GOSTAR DE TODOS OS ALIMENTOS

Todos os bebês que comem bem seguiram esse processo e você pode usá-lo a partir de HOJE