Maiores Mitos e verdades sobre a introdução alimentar

Dra Camila Garcia

Dra Camila Garcia

Introdução alimentar é uma fase que todo bebê vai passar. Assim com outras fases importantes: a de aprender a andar, de aprender a falar e aprender a engatinhar. 

Do mesmo modo, ele tem que aprender a comer. É comum as mães ficarem com muitas dúvidas e incertezas, porque existem muitos mitos sobre essa fase.

Já vi mães dizendo que estão desesperadas porque o filho não come ou porque não aceita os novos alimentos e que não veem a hora disso passar. 

Saiba que não precisa ser assim. Se você souber o que é a introdução alimentar, como fazer, o que esperar dessa fase e como lidar, vai conseguir passar por ela de forma tranquila, segura e fácil. Sem estresses e com sucesso, tanto para você quanto para o bebê.

Para isso, neste artigo eu vou abordar alguns mitos e verdades sobre essa fase tão importante para a saúde e desenvolvimento de seu bebê.

Veja mais: detalhes sobre a introdução alimentar

O que esperar da introdução alimentar

Antes de mais nada, gostaria de ressaltar 2 pontos fundamentais para você que é mãe e vai fazer a introdução alimentar do seu bebê:

  1. Cada bebê é único e cada um tem o seu ritmo. Por isso, evite comparações com outras crianças. Não é porque o bebê da vizinha come muito bem com 7 meses que o seu vai fazer a mesma coisa. 

Nem sempre é assim na prática, pelo contrário, é mais comum ele não aceitar logo no início. Respeito o tempo do seu filho.

  1. Não fique ansiosa e com grandes expectativas para iniciar a introdução dos alimentos. Esta é uma fase de muita novidade para o bebê. Ele não vai comer de um dia para o outro. 

É um período de adaptação e aprendizado e a aceitação vai melhorando aos poucos. Por isso é importante você não elevar a sua expectativa e acreditar que ele vai comer um pratão logo na primeira semana.

bebê comendo laranja e frutas

Mitos da introdução alimentar

Os estudos e pesquisas evoluíram e com isso temos mais informação ao nosso alcance. Com isso hoje podemos desmistificar algumas crenças sobre a introdução alimentar. 

Eles vêm sendo trazidos culturalmente de geração em geração e muitos não fazem mais sentido. Veja as 12 principais:

  1. Comer é fácil e espontâneo. Isso é um mito. 

Não é fácil e nem ninguém nasce sabendo, por isso todo bebê precisa ter uma educação nutricional na qual os pais são os responsáveis por ensiná-lo a comer.

  1. Quando está com fome, come qualquer coisa. Não é bem assim.

Fazer a introdução alimentar corretamente é fundamental para a criança aprender sobre os alimentos e adquirir hábitos alimentares saudáveis. Se você oferecer qualquer coisa porque ela está com fome, como uma bolachinha ou iogurte, ela não vai aprender como deveria. É nessa fase que vamos formar o paladar da criança, então você tem que privilegiar a qualidade dos alimentos oferece.

  1. Não pode brincar ou tocar na comida. É um mito.

Isso não faz sentido, até porque como é uma fase de aprendizado, a criança precisa ter todo tipo de contato com alimento. Seja na boca ou na mão, sentindo a textura. Assim, pode deixar o bebê brincar e sentir, esta é uma forma de ela conhecer as diferentes texturas, cheiros e sabores.

Aprenda mais sobre: Recusa alimentar em bebês

Nem tudo é fase

  1. É só uma fase. Não é bem assim.

Quando a criança começa a introdução alimentar, é comum ela não aceitar os novos alimentos logo da primeira vez. Trata-se de uma fase, mas se você não souber como lidar, ela pode desencadear uma série de problemas mais sérios, como uma desnutrição ou seletividade alimentar. 

  1. Leite fraco. Mito. 

Não existe leite fraco. Sendo assim, não caia na conversa da sua sogra ou da vizinha de que seu leite está fraco e que você deve oferecer outro leite ou colocar algum suplemento para complementar a alimentação.  Não é necessário, o leite materno não vira água após os 6 meses. Até 1 ano o leite materno ou fórmula é o alimento principal das crianças. 

  1. Bebê gordinho é bebê saudável. Nem sempre. 

Este é um mito antigo que não reflete a realidade. Ser gordinho não garante que ele seja saudável assim como a criança magrinha não está doente. Mesma gordinha, a criança pode ser uma obesa desnutrida se ela só comer alimentos hipercalóricos e sem nutrientes.

Tem que ver o que essa criança come para saber se ela é saudável ou não. Esse mito vem de muitos anos atrás, quando a desnutrição era um problema muito sério e era comum as crianças comerem alimentos hipercalóricos para ganhar peso. Esse conceito foi passado de geração em geração, mas não precisamos mais disso hoje em dia. Não foque no peso e sim no que a criança está comendo. 

Não precisa raspar o prato

bebê comendo na introdução alimentar
  1. Tem que raspar o prato.
    Se alimentar bem não significa raspar o prato e comer tudo. A quantidade quem sabe é o bebê, a mãe cuida da qualidade dos alimentos oferecidos. Assim, não pressione e não obrigue seu filho comer tudo e raspar o prato.
  1. Começar a introdução com suquinho. Mito.

A introdução não precisa começar com suquinho, muito menos de laranja lima.  Por muito tempo essa era a orientação, que a introdução começasse com um suco de frutas, de preferência de laranja lima.  Suco não é recomendado antes de 1 ano. Dê preferência pela fruta in natura.

  1. Começar com 4 meses a introdução. Mito.

Com 4 meses, o bebê ainda não está preparado para começar a introdução alimentar. Ela ainda não tem os sinais de prontidão. Nesse período, muitas mães voltam a trabalhar, mas não é recomendado iniciar a introdução.  Existem outras formas de manter o aleitamento da criança, como tirar o leite e conciliar os horários das mamadas.

  1. Não pode comer ovo. Mito.

O ovo é um alimento alergênico e por isso as mães tem muitas dúvidas ainda sobre ele. Antigamente a recomendação era oferecer apenas a clara e depois a gema. Um pedaço menor, depois um maior. Hoje não é assim. Estudos comprovam que, quanto mais tempo demora para fazer a introdução do ovo, maior será a chance de alergia. Sendo assim, se a criança é saudável, pode e deve oferecer.

  1. Bebê não pode comer carne de porco. Pode sim!

Isso é uma recomendação antiga. Criança pode sim comer carne de porco, claro, sempre bem cozida como as outras carnes.

  1. Não pode mamar depois das refeições. Depende.

Se for leite materno, pode mamar sim. Inclusive, o leite ajuda a absorver vitaminas dos alimentos.

Veja também: Como fazer a Introdução dos Alimentos (Crianças de 6 meses a 2 anos)

Informação é fundamental

Toda mãe é bombardeada de informações, conselhos e sugestões de como fazer a introdução alimentar do seu filho. Busque conhecimento e, se necessário, ajuda profissional não só de pediatras, como também de um nutricionista infantil. 

Dessa forma, busque fazer a introdução da forma correta, isso é muito importante para a saúde e desenvolvimento do seu filho. Não acredite em tudo que ouve. Os profissionais também devem se atualizar.

É nesta fase que o bebê vai aprender sobre os alimentos e ter uma educação nutricional, essenciais para crescer forte e saudável. E esse trabalho depende dos pais

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe seu Comentário

Compartilhe e pergunte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também

Como fazer SEU BEBÊ GOSTAR DE TODOS OS ALIMENTOS

Todos os bebês que comem bem seguiram esse processo e você pode usá-lo a partir de HOJE